Difícil quitar as dívidas? Esses 3 passos vão ajudar

pagar-todas-as-dividas

Se você tem dívidas e anda preocupado pensando em como quitá-las, saiba que você não é a única pessoa a passar por essa situação. Segundo uma pesquisa na Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), 66,5% das famílias brasileiras estão endividadas. Na maioria dos casos, são dívidas com cartão de crédito, cheque especial e pré-datado, carnês de lojas, empréstimo pessoal e prestações de imóvel ou automóvel.

Se você também sofre com esse tipo de dívida, existe um método científico que vai ajudar você a se livrar desse problema. Continue a leitura e descubra!

O método científico

livro como quitar suas dividasExecutar um planejamento de quitação de dívidas exige certo conhecimento sobre educação financeira. Nesse sentido, existem alguns métodos para quem quer se livrar das dívidas de maneira permanente. Neste conteúdo, nós abordamos a metodologia de educação financeira DSOP (Diagnosticar, Sonhar, Orçar e Poupar), do PhD em educação financeira, Reinaldo Domingos.

Os 3 passos que abordamos aqui fazem parte da obra Como quitar suas dívidas, do mesmo autor. E antes de entender que passos são esses, é muito importante que você siga a primeira recomendação do livro: caia na real!

Aceitar que tem problemas financeiros é algo difícil para muita gente e nem todo mundo está preparado para a verdade. Você precisa vencer essa barreira e assumir que tem problemas, portanto, se você ainda não fez isso, encare de frente o seu real padrão de vida e procure se abrir para entender aonde está o rombo no seu orçamento.

1º passo: diagnosticando o orçamento

Se você já tem plena consciência do tamanho do buraco em que se meteu, então está preparado para dar os próximos passos para eliminar suas dívidas de uma vez. A primeira atitude depois disso, segunda a metodologia DSOP, é fazer um diagnóstico completo da sua saúde financeira e saber em que pé anda a situação.

Para isso, em primeiro lugar você deve anotar todas as suas dívidas: pegue um caderno, uma agenda ou mesmo uma planilha no Excel e registre cada uma delas, sempre colocando ao lado o valor correspondente. Depois, você precisa organizar essas dívidas por ordem de prioridade. No topo da lista, coloque aquelas essenciais como água, luz, gás, mercado e aluguel, se for o caso.

Em segundo lugar nessa lista de prioridades, anote aquelas dívidas que têm bens como garantia, como imóveis e automóveis. Depois disso, você deve registrar as dívidas que têm maior taxa de juros, como o rotativo do cartão de crédito e o cheque especial.

Anotou todas as suas dívidas?

Agora, você precisa continuar o raio X do seu orçamento, registrando do lado delas um valor que você possa pagar por mês, em parcelas. Pensando nesses valores, você faz uma previsão de quantos meses vai demorar para quitar cada uma dessas dívidas.

E atenção: sempre calcule as taxas de juros e faça simulações para encontrar um valor que caiba no orçamento. De nada adianta você negociar uma dívida e se comprometer com um acordo que não vai conseguir bancar depois. A ideia é que você descubra exatamente o quanto poderá pagar de cada dívida, além de prever em quanto tempo conseguirá liquidar todas elas.

Se você tiver alguma dificuldade na hora de fazer essas anotações, nós temos um modelo pronto para você baixar e adaptar conforme a sua situação. Você pode acessar gratuitamente fazendo o seu cadastro neste formulário:


2º passo: descobrindo o valor real das dívidas

Você sabe o valor real das suas dívidas? Não estamos falando de quanto elas custam, e sim o valor verdadeiro delas na sua vida. Se você refletir por alguns instantes sobre isso, certamente vai contar até 10 antes de se endividar outra vez. Para te ajudar, a metodologia DSOP classifica as dívidas em duas categorias, as dívidas de valor e as dívidas sem valor.

O raciocínio é simples. A casa própria é uma dívida de valor, porque representa a ampliação do seu patrimônio e agrega qualidade de vida. O investimento na escola das crianças ou na sua especialização, também são dívidas de valor, porque o conhecimento e a qualificação profissional podem resultar numa renda maior, além de aumentar o seu nível de instrução.

A lógica é: quando agregar valor à sua vida, então é uma dívida que vale a pena. É uma dívida de valor! O enrosco acontece quando gastamos dinheiro com dívidas SEM valor. São gastos que não trazem nenhum retorno relevante à qualidade de vida, à capacitação profissional e nem ao enriquecimento pessoal.

Essas dívidas normalmente são resultado de compras por impulso, como roupas, móveis, eletrônicos e todas aquelas bugigangas que não são fruto de nenhum sonho ou planejamento. São coisas que você logo abandona e deixa de usar.

Então o que você deve fazer agora é pegar o diagnóstico que você fez no 1º passo e grifar todas as dívidas de valor; aquelas que agregam na sua vida. Com outra cor, você grifa as dívidas sem valor. Fazendo isso, você consegue avaliar seus hábitos com mais clareza e estará pronto para reavaliar a ações que te movem em direção aos seus sonhos.

3º passo: mantendo os sonhos vivos

manter os sonhos vivos

Embora pareça um passo incomum em uma estratégia de quitação de dívidas, não esquecer dos sonhos é o coração da metodologia DSOP e é ele que torna esse método único, afinal, se você não tem nenhum sonho para perseguir (mesmo que esse sonho seja quitar suas dívidas), a caminhada fica mais difícil e às vezes chega a perder o sentido. Você precisa de uma motivação forte para continuar essa jornada e não desistir no meio do caminho, não concorda?

Nós já sabemos que um dos seus desejos é quitar todas as suas dívidas. Mas quanto aos outros sonhos? Seja a casa própria, um carro novo, uma viagem ou uma capacitação profissional, você deve ter algum desejo em mente, além de ser apenas um pagador de contas.

Portanto, para continuar nessa jornada rumo ao controle total das suas finanças, você precisa fazer um exercício muito importante. Comece organizando 3 sonhos que você tem da seguinte forma:

  1. Curto prazo – pra realizar em até 1 ano
  2. Médio prazo – pra realizar em até 10 anos
  3. Longo prazo – pra realizar em mais de 10 anos

Sair das dívidas deve ser listado como um sonho, de preferência de curto prazo, então coloque esse objetivo como prioridade.  Mas não esqueça de que para realizar qualquer sonho é preciso reter parte dos ganhos e direcionar para esse objetivo. E isso antes de gastar ou pagar qualquer conta.

Depois, anote ao lado de cada um deles em quanto tempo pretende realizá-los, além de quanto vai precisar poupar para conseguir isso. Não esqueça de incluir aí as suas dívidas!

Pode ser a sua única saída

Você deve estar se perguntando como direcionar parte dos rendimentos para os sonhos, se você não está conseguindo nem pagar suas dívidas, certo? É importante que você saiba que talvez essa seja a sua única saída.

Para conseguir quitar as suas dívidas, de qualquer forma você terá que poupar, certo? Se não alimentar os seus sonhos, você pode desanimar e ficar sem forças para conseguir concluir essa missão com êxito. Sempre é possível priorizar gastos e despesas do orçamento para investir num sonho, no caso aqui, a quitação das dívidas. Mesmo que você tenha dívidas até o pescoço, comece a poupar e passe a direcionar parte dos ganhos para as suas realizações pessoais ou profissionais.

Agora que você aprendeu esses 3 passos da metodologia DSOP para quitar as dívidas, certamente conseguirá organizar a sua situação com mais facilidade. Se você gostou do que aprendeu aqui, o que acha de ver a nossa playlist no Youtube com todos os 16 passos para quitar as dívidas?

Deixe aqui o seu comentário

SOBRE O AUTOR

Ajudo você ou sua empresa a despertarem a consciência sobre o uso inteligente do dinheiro, trazendo Educação Financeira e usando o Consórcio como ferramenta para garantir a conquista dos seus sonhos e objetivos.

CATEGORIAS

REDES SOCIAIS

Shopping Basket