Gerenciamento de crise: como mediar conflitos sem impactar a produtividade?

Gerenciamento de crise é algo crucial no crescimento de uma empresa, pois saber a melhor maneira de mediar conflitos sem impactar a produtividade é muito importante em um momento desafiador, como é o atual. Se você vem tentando entender como isso funciona, mas não tem muito conhecimento sobre o assunto, não se preocupe. Com este conteúdo você terá os direcionamentos que precisa.

Neste artigo, vamos explorar os principais tópicos relativos a esse tema para você saber como aplicar o gerenciamento de crise adequadamente em seu negócio. Prossiga com a leitura e aprenda!

Importância de conseguir lidar bem com as crises

Depois de uma fase de tímido crescimento na economia brasileira, as incertezas que a pandemia da Covid-19 traz aos negócios tornam o gerenciamento de crise ainda mais relevante. Para as empresas que migraram para o modelo digital, isso continua sendo verdade mesmo que os colaboradores trabalhem e interajam a distância.

Quando o clima de trabalho não é de cooperatividade e resolução, os processos se tornam morosos, gerando lentidão e um custo maior para as atividades do seu empreendimento. Evite essa situação e mantenha a produtividade para que as finanças da empresa sigam positivas!

Causas comuns de crises na empresa

Para fazer um bom gerenciamento de crise, o primeiro passo é saber a raiz da sua causa. É certo que pode haver muitos motivos, todavia existem aqueles que são mais comuns e ocorrem em muitos negócios. Agora, vamos detalhá-los. Continue lendo e confira!

Gestão pouco eficiente

Seus colaboradores sabem quais são as tarefas diárias que devem ser cumpridas? Quando surge um problema, eles têm autonomia e o know-how necessário para resolver as adversidades sozinhos ou precisam sempre contar com você? Se você não prepara sua equipe, tampouco adianta esperar que eles próprios se engajem com o trabalho e lidem com os desafios de forma positiva.

Como gestor, você é o exemplo. Por isso, tome cuidado para não desleixar na comunicação com seus colaboradores. Seja direto e específico para não abrir margens a interpretações erradas. Isso significa ser firme, porém, mantendo a porta do diálogo sempre aberta. Com esse equilíbrio, você vai descobrir e resolver os conflitos evitando que eles se tornem algo corriqueiro.

Falhas na comunicação

É como adiantamos há pouco, qual sua postura em relação a seus colaboradores? Desencoraje enfaticamente fofocas e não dê espaço para mal-entendidos, que podem ser evitados com uma comunicação interna mais eficiente. Lance mão de informativos murais, reuniões semanais e até mesmo e-mails ou grupos de WhatsApp para comunicar o que acontece na empresa.

Lembre-se: a fofoca só encontra terreno fértil aonde a realidade não é exposta. Portanto, coloque na balança o quanto é importante tocar em assuntos desconfortáveis hoje, para evitar que eles voltem a assombrar amanhã. Querer evitar um estresse necessário pode significar incomodar-se em dobro no futuro.

Ainda falando sobre comunicação, quando fizer acordos, não se limite ao aspecto verbal e procure deixá-los visíveis, por escrito, para quem deve saber disso. Assim, quando alguma atitude destoante surgir, você poderá cobrar ou ao menos conversar com a pessoa para entender o que está ocorrendo. Uma boa orientação é desenvolver um manual de conduta ética para servir como base.

Ademais, lembre-se de evitar posturas autoritárias. Isso também pode levar a resistências por parte dos colaboradores e agravar a crise. Em vez disso, entenda o que está ocorrendo e adote as medidas cabíveis.

Não saber lidar com divergências

Não existe relações humanas sem conflito, acostume-se com isso. Quanto mais pessoas trabalham juntas, maior é a chance de acontecer confusões. No ambiente de trabalho, fique atento com implicâncias gratuitas entre funcionários. Em um primeiro momento, muitos desentendimentos podem parecer inofensivos, mas sem o devido controle podem se tornar casos sérios de assédio. Não deixe que a situação chegue a este ponto, interfira antes.

Também é importante não alimentar o aspecto pessoal e emocional das diferenças entre os funcionários, além de tomar muito cuidado para não ser injusto. Você pode seguir 5 passos simples para lidar com isso melhor. Veja:

  1. Diga aos envolvidos no conflito que conversará com eles separadamente em um primeiro momento;
  2. Faça o que prometeu e procure entender cada lado e como conduzir isso para o benefício da empresa e dos funcionários;
  3. Depois de definir o que será feito, reúna-se com os envolvidos e apresente as possíveis soluções que você delineou;
  4. Deixe que se expressem, mas deixando claro que qualquer atitude descabida significará o fim da reunião;
  5. Conclua o diálogo com acordos verbais e por escrito para que ninguém esqueça do que foi combinado.

Obviamente, o mais benéfico a fazer é não deixar as coisas chegarem a esse ponto. Afinal, demanda tempo passar por esse processo e solucioná-lo de forma positiva. Se você melhorar sua gestão e sua comunicação, provavelmente será desnecessário ter que passar por isso.

Orientações para mediar conflitos

orientacoes para gerenciamento de crise

Agora você já entendeu os conflitos mais comuns e algumas das principais formas de lidar com eles, não é mesmo? Pois bem, que tal entender mais a fundo algumas das principais técnicas de mediação? Acompanhe os subtópicos a seguir para aprimorar sua abordagem.

Fortaleça a comunicação com a equipe

Você dialoga com os colaboradores ou simplesmente entra na empresa dando ordens sem ouvir ninguém? Em pouco tempo, esse tipo de atitude pode levar a altos níveis de estresse e frustração no ambiente de trabalho, o que obviamente significará uma produção de pior qualidade e um convívio mais tenso entre a equipe.

Lembre-se de quando falamos sobre não ser autoritário. Esse tipo de postura está cada vez mais defasada. Se você insistir nesse caminho, poderá dificultar ainda mais as coisas.

Foque em uma solução

Problemas existem para serem resolvidos e aqueles que não estão em nossa alçada não devem ser o foco de nossa dedicação. Objetividade e foco na solução são aspectos muito importantes para não ficar refém de possíveis melindres que podem surgir das desavenças entre um funcionário e outro.

Digamos, por exemplo, que em um dia de estresse um colaborador tenha destratado o outro. Se você releva isso e deixa o tempo passar, é provável que essa situação seja vista como normal e se repita diversas vezes até uma das partes se desgastar completamente. Portanto, ao ver algo errado acontecendo, intervenha imediatamente e demonstre que esse tipo de atitude não é tolerável, intermediando a situação da melhor forma possível.

Jamais pense que esse tipo de problema é secundário e que você não deve investir seu tempo nisso. Caso você esteja muito envolvido com outras áreas da empresa e não consiga se dedicar à gestão, talvez esteja na hora de pensar em contratar um profissional qualificado para fazer isso.

Não se desespere

Você é o guia, e o guia não pode se desesperar, tampouco perder a calma. Por isso, conduza os desafios com maturidade e boa liderança. Tenha firmeza para apontar falhas, mas também para demonstrar boa disposição em resolvê-las. Dessa forma, as pessoas entenderão que existem limites na empresa, mas que esses limites não sufocam o trabalho e a criatividade delas.

Saiba ouvir

Isso já dissemos diversas vezes, mas é bom pontuar aqui: saber ouvir é fundamental para também ser ouvido. Se você não ouve ninguém, as pessoas provavelmente também não terão a boa vontade de ouvi-lo. E mesmo que ouçam, podem até desrespeitar o que foi dito por não se sentirem ouvidas. Tenha equilíbrio!

Encontre a raiz do problema

Se a qualidade da comunicação é primordial para evitar conflitos, então é igualmente essencial encontrar a raiz do problema para que possa ser solucionado de uma vez por todas.

Se um determinado aspecto do ambiente do trabalho está trazendo sempre a mesma adversidade, isso significa que o que precisa ser mudado é um ponto específico da empresa e não toda a sua conjuntura. Quando não se tem clareza sobre isso, pode-se gastar bastante tempo, dinheiro e energia até encontrar a solução.

Os ensinamentos proporcionados por uma crise

Lembre-se: crises são oportunidades para mudanças profundas em contextos diversos e com empresas não poderia ser diferente. Tenha a firmeza e a calma de passar por elas sem se perder, nem se desesperar. Seja sábio e forte e procure aplicar os direcionamentos dados aqui para atingir os melhores desdobramentos possíveis.

Agora que já sabe como lidar com isso, será mais fácil conduzir seu negócio de forma eficiente. Aproveite esse conhecimento para aprimorar sua abordagem e ver a realidade da sua empresa mudando para melhor.

Se gostou de saber o que é gerenciamento de crise e como lidar com esse desafio, siga-nos nas redes sociais para continuar por dentro do nosso conteúdo. Estamos no Facebook, no YouTube e no Instagram!

 

Deixe aqui o seu comentário

SOBRE O AUTOR

Ajudo você ou sua empresa a despertarem a consciência sobre o uso inteligente do dinheiro, trazendo Educação Financeira e usando o Consórcio como ferramenta para garantir a conquista dos seus sonhos e objetivos.

CATEGORIAS

REDES SOCIAIS