fbpx

Por que a empresa não cresce como deveria? 4 razões

Redação Redesul :)

Redação Redesul :)

O melhor da Redesul com estratégias para prosperar e aumentar seus investimentos.

por que a empresa nao cresce

Não é novidade que todo empreendedor enfrenta uma série de desafios na administração de um negócio, mas existem alguns obstáculos comuns que costumam atrapalhar a gestão e, por isso, a empresa não cresce.

Nós pesquisamos em entidades como Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) e Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica e Aplicada) e listamos quatro razões que podem ser responsáveis pelo baixo desempenho do seu negócio.

1 – Gastos desnecessários

Desperdiçar dinheiro é um problema bastante comum no mundo dos negócios, por isso ter um rígido controle financeiro é essencial para qualquer empreendimento dar certo, do micro ao grande.

Controlar o orçamento da empresa, seja em planilhas, agenda ou softwares de gestão financeira e pontuar exatamente os gastos, investimentos e entradas é indispensável para conferir o que é essencial e o que pode ser cortado.

Essa contenção inclui desde repensar planos de internet e telefonia, priorizar pagamentos à vista, controlar o estoque com eficiência; até incentivar a redução do uso de copos descartáveis e substituir as lâmpadas por modelos mais econômicos. Se a empresa passa por dificuldades, vale até rever a marca do cafezinho.

Num primeiro momento, você pode acreditar que pequenas atitudes pouco influenciam no orçamento, mas juntas, essas ações geram uma economia que pode te surpreender.

Pra te ajudar nesse controle, você pode baixar o aplicativo ZeroPaper, uma ferramenta gratuita e fácil de usar (basta fazer o cadastro).

Além de auxiliar na gestão do negócio, esse programa faz verificações e análises da situação financeira da empresa, mostrando possíveis rumos que seu negócio pode seguir.

2 – Parou no tempo

“Nada é mais perigoso do que o sucesso de ontem”, dizia Alvin Toffler, escritor doutor especializado na revolução digital. Portanto, para tocar uma empresa é preciso ter fôlego e espírito empreendedor, e isso significa estar atento ao mercado e ser bastante flexível às novidades.

Um dos motivos que deixam as empresas estagnadas economicamente é a falta de visão do gestor, que muita vezes acredita que pode usar a mesma fórmula de sucesso que utilizou quando abriu o negócio. Especialistas dizem que este pensamento limita o potencial das empresas, pois não acompanha as tendências do mercado, que são extremamente elásticas.

Por outro lado, acompanhar o mercado nem sempre significa investir alto em inovação e tecnologia ou entrar na onda de qualquer modismo.

Para dar um exemplo, há poucos anos acreditava-se que o ápice do sucesso de uma empresa era quando ela alcançava o máximo de resultados com o mínimo de recursos (sem pensar no fato humano). Este era o desafio da produtividade!

Os tempos mudaram e, embora esta ainda seja uma meta importante, os dados mostram que as prioridades das empresas de sucesso são outras. Hoje, assuntos como satisfação e fidelização dos clientes, comprometimento e lealdade da equipe, além de sustentabilidade estão no topo da lista de preocupações dos maiores empresários.

Rever as metas e os objetivos da empresa, portanto, pode ser a peça-chave para tirar o gesso dos seus negócios.

3 – A empresa não cresce por falta de acesso a capital

Você correu atrás do seu sonho, juntou o dinheiro que tinha guardado, financiou o restante e abriu a sua empresa. O negócio começou devagar, mas aos poucos foi deslanchando.

Num determinado momento, você percebe que o capital não está sendo o bastante para manter a empresa funcionando; ou, não tem dinheiro suficiente pra investir e fazer os negócios decolarem: a empresa não cresce.

Você não está sozinho!

A dificuldade em acessar capital é apontada como a principal razão das empresas fecharem as portas no Brasil nos últimos meses, segundo pesquisa recente realizada pelo Sebrae em parceria com o MDIC (Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços).

De 30% das startups entrevistadas que fecharam as portas no último período, 40% justificaram o fracasso em função da dificuldade em acessar capital.

Em muitos desses casos, os empresários consideraram levantar recursos através de um empréstimo ou financiamento, mas não conseguiram vencer a burocracia exigida pelos bancos, ou desistiram por causa dos juros estratosféricos que esses tipos de transações exigem.

Alternativa inteligente

Para esses empresários que pretendem levantar capital de giro sem pagar juros, o consórcio imobiliário é uma solução bastante inteligente. Com esse sistema, é possível captar recursos de forma programada ou até imediatamente.

Para isso, em primeiro lugar você precisa ter um imóvel, seja no seu nome, da sua empresa ou de algum parente. Partindo disso, você entra em um grupo de consórcio de imóveis, cuja duração máxima é de 15 anos.

Não há necessidade de dar qualquer valor de entrada e todos os meses acontecem sorteios via assembleia, em que um dos consorciados é contemplado.

Quando chegar a sua vez, basta realizar uma operação de compra e venda entre você e um parente seu, ou entre a empresa e um sócio. Inclusive, se você tem duas empresas, pode fazer a operação de um CNPJ pra outro.

O importante é realizar o processo de compra e venda do imóvel, pra que você não precise comprar um novo imóvel quando for contemplado. Ou seja, você vai realizar a transação com um bem que já faz parte do seu núcleo patrimonial, transformando assim a carta de crédito em dinheiro líquido para investir na sua empresa.

Esta é uma forma programada de investimento muito utilizada por empresários que querem estabelecer uma estratégia voltada ao crescimento constante e à prevenção, com foco em médio e longo prazo.

Fazendo isso, a empresa sabe quanto deve investir mensalmente e por quanto tempo.

Crédito rápido

credito rapido pra empresa que nao cresce

Mas também é possível conseguir esse recurso com mais rapidez, antecipando a contemplação ofertando um lance, que nada mais é do que adiantar o pagamento de algumas prestações do seu consórcio. Se o valor que você ofertar for o maior do grupo, você é contemplado.

Se precisar levantar capital imediatamente e tiver alguma reserva, é possível comprar uma carta contemplada. O processo consiste basicamente em comprar uma cota contemplada que tenha o valor de crédito que você deseja como capital.

Você, então, paga o valor parcial da carta – o que ela custou até o momento da contemplação – mais um ágio ao dono do crédito, assumindo as parcelas restantes. Depois, basta fazer o processo de compra e venda com uma de suas propriedades, que pode ser um imóvel residencial, comercial, terreno, apartamento, que tenha uma avaliação igual ou superior ao valor do saldo devedor de sua carta de crédito.

Para saber mais sobre o consórcio de imóveis, acesse o conteúdo completo no nosso blog.

4 – Não tem tempo para estratégia

empresa não cresce por falta de tempo

Segundo o Sebrae, 99% das empresas brasileiras são micro e pequenas, isso significa que muitos empresários passam boa parte do tempo focados no setor operacional; na fogueira do dia a dia. Por mais que pareça contraditório, esse é pode ser um motivo porque a empresa não cresce.

Veja, o sistema operacional da empresa é importantíssimo, entretanto, o setor estratégico não pode ser negligenciado. Quando isso ocorre, o empresário acumula uma série de ideias que poderiam alavancar os negócios, mas que nunca saem do papel.

Para garantir que essas ideias não fiquem pelo caminho, engavetadas e empoeiradas, é preciso estabelecer uma data específica para sentar com sócios e colaboradores regularmente e realizar o “brainstorming”; a tempestade de ideias.

O planejamento é primordial para definir metas, empreendimento de ações, mobilização de recursos e tomada de decisões que vão levar à conclusão de objetivos e ao alcance do sucesso, além de soluções e ideias importantes que podem destrancar algum setor do seu negócio que esteja travado.

Durante as reuniões, experimente descentralizar a gestão e contar com a colaboração de quem trabalha com você. Esta pode ser uma excelente ação para oxigenar sua empresa e observar o negócio por outros ângulos.

Separar um tempo para planejar o futuro da sua empresa e definir metas, portanto, é essencial para manter o negócio numa espiral de crescimento.

Agora que você sabe por que a empresa não cresce como deveria, já pode planejar ações para fazer seu negócio andar.

E para saber se você consegue levantar capital através do consórcio de imóveis, clique aqui e converse com um dos nossos especialistas.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quem leu este post leu também :)

Entenda o que é e como fazer antecipação de recebíveis

5 práticas para fazer uma boa gestão financeira empresarial

Entenda as vantagens de ter um imóvel para renda

Quer saber por que as empresas fecham? Veja as principais causas!

Por que a busca por consórcio imobiliário aumentou na pandemia?

3 maneiras de conseguir capital de giro sem fazer empréstimo

Materiais Educativos

Como conseguir capital de giro com consórcio

Crédito para investir no que quiser na sua empresa, pagando no mínimo duas vezes mais barato que empréstimo e no prazo certo.

Fale com nossos especialistas.

Trabalhe com a Redesul

Anexar Currículo no formato: .doc .pdf .docx (max 5mb )