fbpx

Você sabe como quitar financiamento usando consórcio? Descubra aqui!

Redação Redesul :)

Redação Redesul :)

O melhor da Redesul com estratégias para prosperar e aumentar seus investimentos.

quitar financiamento

Entre todas as alternativas que o mercado oferece, consórcio é a modalidade mais procurada por quem quer investir em conquistas pessoais ou levantar crédito empresarial de maneira econômica. Mas o que nem todo mundo sabe, é que as cartas de crédito também são excelentes instrumentos para quitar um financiamento, asssumindo um compromisso muito mais curto e barato, eliminando os juros e os encargos.

Se você quer entender de que maneira você ou sua empresa podem quitar um financiamento utilizando a carta de crédito do consórcio, neste artigo você consegue se aprofundar no assunto e entender, na prática, qual é o melhor momento de utilizar essa estratégia para saldar suas obrigações. Acompanhe!

O que é a carta de crédito?

De maneira bem simples, podemos dizer que a carta de crédito é o capital contratado para a compra de determinado bem ou serviço.

O valor desse capital é determinado pelo contratante no momento da escolha pelo produto como um automóvel, um imóvel, a contratação de serviços etc. Em seguida, os administradores reúnem outros interessados na compra desse mesmo bem formando o grupo de consórcio em si.

Desse ponto em diante, os integrantes do grupo começam a efetivar o pagamento das parcelas, sem o acréscimo de juros, até o final do período de vigência estabelecido nos termos de adesão, cabendo à administradora o controle dos recursos e a realização periódica de sorteios em que a cada mês um participante é contemplado para receber o valor da carta de crédito contratada.

Após a contemplação, o consorciado adquire o bem desejado e segue com o pagamento das parcelas até o fim da duração do contrato.

Adiantando a contemplação

Além dos sorteios, existe ainda a opção chamada de “lance”, na qual os participantes têm a oportunidade de antecipar o pagamento de algumas parcelas e, caso tenham ofertado o maior valor entre todas as propostas naquele mês, recebem o direito de usufruir do montante integral da sua carta de crédito.

Para consórcio de imóvel residencial, é possível usar até 100% do FGTS como lance. Explicamos melhor a estratégia dos lances neste vídeo:

Sendo assim, quem antecipa a maior quantidade de parcelas no mês, é contemplado com a carta de crédito. Essa carta apresenta muitas vantagens em relação a outras modalidades de crédito.

A primeira delas é a segurança, pois apenas o contemplado tem o direito de utilizá-la, garantindo o controle absoluto sobre os recursos do grupo. Outra vantagem é a proteção do poder de compra. Como o capital recebido não entra diretamente em uma conta, não existe a incidência de impostos e taxas para corroer o valor principal, como ocorre nas operações financeiras tradicionais.

Por último, e não menos importante, além do poder de compra também existe a vantagem do poder de barganha. Isso ocorre pois, com a carta de crédito em mãos, o consorciado tem poder de compra à vista, o que aumenta a capacidade de negociação junto a fornecedores e vendedores.

A contemplação é o momento mais esperado pelos consorciados, pois por meio dela é possível adquirir os bens e serviços desejados. Porém, como já vimos, existe a possibilidade de usar os recursos recebidos para quitar obrigações financeiras anteriores como as diferentes modalidades de financiamento. Vamos entender mais sobre essa opção a seguir. Confira!

Como quitar financiamento usando consórcio?

quitar financiamento com consorcio

O procedimento para a quitação de um financiamento com uma carta de crédito de um consórcio é relativamente simples e assegurado em Lei. Mesmo assim, é preciso prestar atenção aos requisitos para iniciar o processo de pagamento da dívida. Inicialmente, é preciso ser contemplado em um sorteio, ter ofertado o maior lance ou adquirido uma carta já contemplada.

Portanto, o primeiro passso para trocar essa dívida é entrar no grupo de consórcio de acordo com o bem que você pretende quitar e definir a melhor estratégia. Caso você tenha pressa, é aconselhável definir um plano de ação para contemplar o consórcio via lance. Ou, então, comprar um consórcio que já foi contemplado, pagando um valor de entrada e assumindo as prestações restantes.

De posse da carta de crédito contemplada, é possível dar início a essa ação. Ambas instituições envolvidas, tanto a administradora do consórcio como a instituição financeira onde o financiamento foi tomado, têm papel na efetivação da troca dessa dívida.

Logo, é necessário negociar com o banco as condições de quitação do financiamento. Tenha muito cuidado nessa etapa. Fique atento ao Código de Defesa do Consumidor, que garante o desconto para pagamentos antecipados ainda que o contrato não detalhe essa informação.

Solicite à organização financeira os extratos em que estejam discriminados em detalhes quais os encargos incidentes sobre a operação, o saldo devedor atual e o cálculo para pagamento antecipado da dívida.

Por último, resta apenas providenciar os documentos exigidos para efetivar a operação e proceder com o pagamento dos custos e despesas envolvidos, como os impostos e taxas de registro em cartório.

Quando é possível quitar um financiamento com a carta de crédito?

A lei (nº 11.1795/2008) que normatiza o pagamento de financiamento com carta de crédito de consórcio foi criada pelo Banco Central e entrou em vigor no ano de 2009.

Porém, apenas contar com os recursos financeiros disponíveis na carta de crédito contemplada não é suficiente para consumar a operação. Antes, é preciso cumprir alguns requisitos fundamentais estipulados em lei. Confira alguns desses itens a seguir:

  • é obrigatório que a categoria do consórcio seja respeitada, ou seja, ambos precisam ser do mesmo segmento. Por exemplo, uma carta de crédito de consórcio de imóveis não pode ser usada para quitar o financiamento de um veículo;
  • tanto o grupo de consórcio como a contratação do financiamento devem ter sido adquiridos após 2009;
  • a titularidade da carta de crédito e do financiamento precisam pertencer à mesma pessoa;
  • o capital disponível na carta de crédito necessariamente precisa ser de valor igual ou superior ao valor devido para o pagamento do financiamento ao banco.

Como você pode observar, direcionar os recursos da carta de crédito de um consórcio para liquidar as obrigações com um financiamento e se ver livre de juros e demais encargos pode ser um ótima oportunidade para você ou para sua empresa.

Agora que você entendeu como funcionam e quais são os procedimentos necessários para quitar financiamentos com cartas de crédito, não deixe de continuar a aprimorar seu estudo sobre as vantagens dos consórcios.

Assine nossa newsletter e receba conteúdos de valor sobre educação financeira e as soluções de crédito mais inteligentes do mercado.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quem leu este post leu também :)

Consumidores chegam pagar 30% mais em carros de luxo quando não prestam atenção nisso

Entenda o que é e como fazer antecipação de recebíveis

5 práticas para fazer uma boa gestão financeira empresarial

Entenda as vantagens de ter um imóvel para renda

Quer saber por que as empresas fecham? Veja as principais causas!

Por que a busca por consórcio imobiliário aumentou na pandemia?

Materiais Educativos

Como conseguir capital de giro com consórcio

Crédito para investir no que quiser na sua empresa, pagando no mínimo duas vezes mais barato que empréstimo e no prazo certo.

Fale com nossos especialistas.

Trabalhe com a Redesul

Anexar Currículo no formato: .doc .pdf .docx (max 5mb )