Você sabe quem fiscaliza consórcios para empresas?

Redação Redesul :)

Redação Redesul :)

O melhor da Redesul com estratégias para prosperar e aumentar seus investimentos.

quem fiscaliza consórcios

Saber quem fiscaliza os consórcios é fundamental para empresas que consideram levantar crédito com esse sistema.

Conhecer os orgãos que regulamentam as operações e a maneira que eles atuam traz segurança para dar um passo à frente e aproveitar as excelentes oportunidades dessa alternativa.

Afinal, cada vez mais, pessoas jurídicas têm se antenado nas soluções que o consórcio oferece, fugindo dos juros bancários exorbitantes de empréstimos e financiamentos.

Se você ainda não sabe a fundo como o consórcio é fiscalizado, fique tranquilo. Com as informações a seguir, será mais fácil compreender tudo isso. Investimento

Quem fiscaliza os consórcios para empresas?

O consórcio é uma maneira de angariar recursos utilizado tanto por pessoas físicas, quanto jurídicas, e que tem seu funcionamento fiscalizado pelo Banco Central do Brasil. A lei que regulamenta esse sistema é a 11.795 de 2008, e cria diretrizes para garantir que os acordos firmados em um consórcio sejam cumpridos.

Tanto administradoras como consorciados ficam sujeitos aos termos da Lei. Entre outras determinações, essa lei dos consórcios estabelece sanções aos consorciados que não cumprirem com o contrato, além de definir maneiras de assegurar que todos recebam o crédito do qual investiram, mesmo que algum participante quebre o acordo.

É por isso que um consórcio jamais pode ser comparado a pirâmides financeiras.

Além disso, muitos planos de consórcio preveem fundos de reserva para cobrir a manutenção do grupo e possíveis inadimplências. Embora esse seguro não seja obrigatório, é muito interessante, pois se constitui uma garantia a mais de que a distribuição das cartas de crédito não seja prejudicada. Os participantes recebem esse fundo de volta no final do grupo, caso não seja utilizado.

Existem mais entidades envolvidas na regulação?

Não é apenas o Banco Central que fiscaliza os consóricos e regulamenta o sistema. Existem associações dedicadas a garantir o melhor funcionamento possível dos consórcios no Brasil. Uma delas é a Associação Brasileira de Administradores de Consórcio (Abac) e a outra é o Sindicato Nacional dos Administradores de Consórcio (Sinac).

Essas organizações permitem que os diferentes interesses envolvidos nos consórcios, que passam pelas administradoras, trabalhadores, empresas e órgãos públicos, possam ser intermediados para que todos saiam ganhando ao fim desse processo.

Isso permite maior eficácia, transparência e segurança nas relações comerciais e contratos firmados, permitindo que você como empresário tenha a experiência mais satisfatória possível com consórcio.

O que levar em conta na hora de adquirir o consórcio?

Agora que você já entende que é seguro se tornar um consorciado, é hora de descobrir o que é importante considerar na hora de adquirir o consórcio. Ficará muito mais fácil compreender o que você deve checar com as orientações abaixo. Confira!

Cheque se a instituição é reconhecida

Em qualquer tipo de contrato, existem inúmeras maneiras de você se assegurar de que está negociando com uma empresa de respaldo. A empresa a ser contratada precisa ser checada, e nós mostraremos alguns caminhos para isso:

  • CNPJ: vá até o site da Receita Federal e cheque de forma rápida e fácil o registro da (s) empresa (s) que você está negociando para ter maior tranquilidade quanto ao consórcio a ser contratado;
  • Bacen: o próprio Banco Central (Bacen), conforme adiantamos em outro tópico, é a instituição responsável por cuidar dos consórcios e garantir uma negociação segura para você. Confira se a administradora consta nos registros do Bacen (corretoras de consórcio não têm registro no Bacen);
  • Reclame Aqui: o site Reclame Aqui reúne um grande volume de reclamações e avaliações em geral sobre diversos empreendimentos e você certamente pode se beneficiar disso assegurando que a administradora escolhida é de confiança,
  • Avaliações e depoimentos: não só o Reclame Aqui, mas até mesmo as redes sociais permitem que os usuários avaliem as companhias e deixem comentários públicos sobre as experiências que tiverem. Aproveite disso!

Não é difícil averiguar se determinado acordo valerá a pena ou não. Hoje, com o meio digital, toda essa verificação está mais fácil, o que permite que você aja de forma mais segura e eficaz.

Defina seu objetivo

Qual seu objetivo com consórcio? Aumentar a frota de veículos da sua empresa? Comprar um galpão? Investir em máquinas e equipamentos ou fazer capital de giro? Não importa o que sua empresa busca, para cada necessidade há um consórcio para você não pagar juros.

Verifique quais as condições para se tornar um consorciado do grupo o qual está interessado e, acima de tudo, tenha certeza de que o objetivo desse consórcio vai ao encontro do que você está buscando.

Assim, você estará seguro de que fez a escolha correta e que poderá acessar o bem que precisa no momento propício.

Se você precisa do crédito com agilidade e não pode esperar, deixe isso claro para o consultor que lhe atender. Existem estratégias de contemplação rápida cujo vendedor tem o dever de apresentar a você.

Aplique a estratégia certa

Talvez você não saiba, mas a oferta de lances é uma das maneiras mais rápidas e eficazes de levantar crédito com um consórcio. Para isso, você precisará ter uma reserva de dinheiro que te permita antecipar o prêmio e não depender dos sorteios.

Se não tiver essa reserva, não tem problema! O “Lance embutido” é uma excelente estatégia para fazer essa oferta.  Esse lance nada mais é do que usar um percentual da sua própria carta de crédito adiantar a sua contemplação. A gente explica os lances em detalhes neste vídeo:

Se organizar financeiramente para conseguir dar um lance maior vale muito a pena, pois é desta maneira que você pode ser contemplado e acessar o crédito rapidamente. E o melhor: sem pagar nada de juros.

Muitos empreendedores pagam taxas absurdas por quererem soluções rápidas, se envolvendo em empréstimos que consomem boa parte da renda em médio e longo prazo, sem perceberem que podem perfeitamente usar o consórcio para levantar crédito para a empresa no tempo que precisarem.

Investir em consórcio é a saída perfeita para quem não quer sofrer com taxas abusivas de bancos e demais instituições financeiras. Muitas empresas têm se beneficiado dessa alternativa e você também pode se organizar para fazer parte desse grupo de consorciados de sucesso.

Como pode ver, não é difícil entender como ter segurança na hora de averiguar as empresas com as quais se está negociando. Os órgãos fiscalizadores garantem que os acordos sejam feitos dentro da Lei e que cada parte cumpra com seus compromissos a fim de que todos possam sair ganhando.

Agora que você sabe que fiscaliza os consórcios, pode negociar sem medo, pois não tem como ter prejuízo se escolher uma empresa idônea.

O que acha de entender quanto tempo demora para ser contemplado em um consórcio?

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quem leu este post leu também :)

Entenda o que é e como fazer antecipação de recebíveis

5 práticas para fazer uma boa gestão financeira empresarial

Entenda as vantagens de ter um imóvel para renda

Quer saber por que as empresas fecham? Veja as principais causas!

Por que a busca por consórcio imobiliário aumentou na pandemia?

3 maneiras de conseguir capital de giro sem fazer empréstimo

Materiais Educativos

Como conseguir capital de giro com consórcio

Crédito para investir no que quiser na sua empresa, pagando no mínimo duas vezes mais barato que empréstimo e no prazo certo.

Fale com nossos especialistas.

Trabalhe com a Redesul

Anexar Currículo no formato: .doc .pdf .docx (max 5mb )