Entenda como a economia colaborativa pode ajudar sua empresa!

Redação Redesul :)

Redação Redesul :)

O melhor da Redesul com estratégias para prosperar e aumentar seus investimentos.

É pouco provável que você nunca tenha ouvido falar em economia colaborativa. Porém, se você apenas conhece o termo, mas não explora suas possibilidades, pode estar perdendo uma oportunidade de ouro e bastante proveitosa para a sua empresa, e é disso que vamos falar neste post.

Em meio a um mercado cheio de obstáculos e muita concorrência, como acontece com Pequenas e Médias Empresas (PMEs) no Brasil, é crucial que se desenvolva alternativas a fim de fazer o dinheiro circular e manter o empreendimento ativo e crescendo. Se quer descobrir como realizar isso, continue sua leitura.

O que é a economia colaborativa?

A economia colaborativa — muito mais que um modismo ou mera tendência — é uma transformação que veio para ficar no atual estágio do capitalismo. A emergência das questões sociais e ambientais, cada vez mais explícitas, tem exigido das pessoas e das empresas novas atitudes e posturas diante das práticas de consumo.

A constatação de que nem sempre é importante adquirir algo, já que muitas vezes é mais viável apenas utilizar temporariamente, tem revolucionado a forma como as pessoas consomem e a maneira como os negócios oferecem soluções aos usuários.

Exemplos bem conhecidos disso são empresas como Uber, AirBnb ou mesmo Netflix. No primeiro caso, a ideia inicial era apenas ofertar uma carona nos espaços vagos do carro do motorista, e que depois se tornou o maior aplicativo de transporte particular do mundo.

O AirBnB surfou na onda no couchsurfing (oferecer um sofá na sua casa para um estranho) e levou isso a um outro nível, profissionalizando o sistema de hospedagem autônoma globalmente. Já a Netflix livrou as pessoas da TV aberta e de terem que pagar por um pacote de TV a cabo, oferecendo muito mais liberdade para escolher o que assistir e na hora que quiser assistir.

Quais os benefícios dessa prática?

Por que alguém compraria uma caixa com um kit de ferramentas se precisa martelar apenas um prego na parede? Por que uma PME alugaria todo um andar de um prédio (que sai caro!) se pode compartilhar um mesmo espaço com outra empresa, economizando assim recursos e até mesmo ampliando o networking? Já é fato consumado que ninguém precisa comprar algo para encontrar uma solução.

A substituição da compra pelo empréstimo ou compartilhamento é algo que veio para ficar e não adianta lutar contra essa corrente. Logo abaixo, vamos explorar em detalhes os benefícios dessa prática. Confira!

Fazer a economia circular

Em países como o Brasil, onde um grande número de pessoas tem acesso à internet e nem sempre tem a renda necessária para adquirir produtos e serviços diversos, a economia colaborativa cai como uma luva. Até porque os valores saem muito mais em conta para o usuário (pense, por exemplo, na diferença entre serviços tradicionais de táxi e os aplicativos atuais) e, em contrapartida, as empresas atraem um número muito maior de clientes.

Dessa forma, mesmo em um momento de retrocesso econômico e poucas perspectivas no horizonte, é possível encontrar uma saída que seja benéfica a todos e fazer o dinheiro circular no seu negócio.

Gerar economia

Vamos imaginar, por exemplo, que a atual sede da sua empresa tenha espaços vagos que poderiam ser ocupados com outras atividades. Vamos considerar ainda que você esteja pensando em se mudar para um local menor por conta dos custos que essa sede gera para você. Bom, saiba que a economia colaborativa teria ao menos duas soluções para sua empresa, sendo as principais delas:

  • sublocar os espaços vagos para outras PMEs poderem trabalhar e gerar renda para o seu negócio (mesmo que a atuação delas seja em uma área diferente da sua);
  • sair de onde você estar e ir para uma sublocação, fazendo assim com que os custos reduzam e a empresa continue crescendo.

Dessas maneiras, em vez de gastar e não obter retorno nenhum, você poderia levantar recursos para o seu negócio ou mesmo economizar e expandir o network, migrando para um espaço compartilhado, conhecido também como coworking. Isso permite que você resolva questões importantes como quitar dívidas e crescer comercialmente. Como pode ver, são muitas as possibilidades e ainda há outros tópicos a serem abordados.

Aproximar pessoas

Esse tópico dialoga diretamente com o anterior: quando você abre espaço na sua empresa para acolher outras pessoas, ou faz o movimento inverso, indo até outros empreendimentos, você estará aproximando profissionais e construindo novas pontes para o seu negócio.

Um exemplo disso são as plataformas e aplicativos existentes hoje que funcionam como um Tinder para trabalho: diversas empresas e profissionais abrem um perfil nesses apps e ficam disponíveis para outras pessoas poderem contar com seus trabalhos. Conexão é a palavra-chave e, se você estiver aberto, poderá sair ganhando e trará bons frutos ao seu empreendimento.

Economia colaborativa na prática: como ajudar no crescimento da sua empresa

economia colaborativa crescimento da empresa

Bom, você já deve estar curioso para saber como aplicar tudo o que expusemos até agora, não é mesmo? Pois bem, a seguir vamos apresentar algumas possibilidades para você aplicar isso na sua empresa. Ao final, você verá que é totalmente possível aproveitar essas oportunidades. Confira!

Crowdsourcing

O que empresas como o Uber fazem é denominado como crowdsourcing. E o que isso significa? Que o empreendimento em questão vai procurar por pessoas disponíveis para prestar aquele serviço e as colocará em contato com usuários que precisam daquela solução. Algo bem simples e eficiente, não é mesmo?

Justamente por ser algo já tão corriqueiro no contexto contemporâneo, é importante que você procure inovar a fim de se diferenciar. O aplicativo Tem Açúcar, por exemplo, vai pela mesma lógica e procura recuperar o senso de colaboração entre vizinhos por meio de pequenos empréstimos que são viabilizados por essa plataforma.

Ambientes compartilhados (Coworking)

Já exploramos bastante esse exemplo em outro tópico, mas podemos aprofundar aqui também: já considerou a possibilidade de gerar renda alugando um espaço vago de sua empresa ou mesmo fazer o movimento inverso se juntando a outra PME em outro local? Essa possibilidade é muito mais comum do que se pensa e o coworking têm sido uma ótima solução para diversas empresas.

Existem até mesmo aquelas que formam um hub, ou seja, um ambiente em comum de negócios que são da mesma área e que se fortalecem juntos. Todavia, mesmo que esse não seja o seu caso, é possível se juntar a outro empreendimento que nada tem a ver com o seu e isso pode ser benéfico também.

Não vender, mas sim emprestar

Será que o que você tem a oferecerpode trazer mais crescimento para a empresa sendo vendido ou compartilhado? Se faça essa pergunta, talvez você descubra que pode desenvolver o seu negócio de uma forma muito mais proveitosa se agir pela lógica do empréstimo.

Afinal, a rapidez e a intensidade da transformação do mundo atual é um fato consumado. A questão hoje se concentra mais em como se adaptar a isso do que aceitar esse fato ou não. Agora que tem as informações certas, mude a forma como vem gerindo o seu empreendimento.

Se gostou de conhecer mais sobre como a economia colaborativa pode ajudar sua empresa, assine nossa newsletter para continuar por dentro do nosso conteúdo!

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quem leu este post leu também :)

Entenda o que é e como fazer antecipação de recebíveis

5 práticas para fazer uma boa gestão financeira empresarial

Entenda as vantagens de ter um imóvel para renda

Quer saber por que as empresas fecham? Veja as principais causas!

Por que a busca por consórcio imobiliário aumentou na pandemia?

3 maneiras de conseguir capital de giro sem fazer empréstimo

Materiais Educativos

Como conseguir capital de giro com consórcio

Crédito para investir no que quiser na sua empresa, pagando no mínimo duas vezes mais barato que empréstimo e no prazo certo.

Fale com nossos especialistas.

Trabalhe com a Redesul

Anexar Currículo no formato: .doc .pdf .docx (max 5mb )