5 cuidados que você deve ter ao comprar um imóvel

Redação Redesul :)

Redação Redesul :)

O melhor da Redesul com estratégias para prosperar e aumentar seus investimentos.

cuidados ao comprar um imovel

Quem está pensando em comprar a casa própria ou mesmo aumentar seu patrimônio imobiliário, deve pesquisar com bastante critério todas as alternativas possíveis para entender qual é a melhor solução para o seu boslo. Além de investigar as opções com calma, nessas horas é muito importante ter alguns cuidados antes de fechar um contrato e efetivamente comprar um imóvel.

Tomando todas as precauções, você consegue investir o seu dinheiro no negócio certo com total segurança e sem medo de errar. Pra te ajudar nessa empreitada, nós elencamos neste post 6 cuidados muito importantes pra você prestar atenção antes de comprar um imóvel. Continue a leitura e aprenda!

1.Fazendo um bom planejamento

Ao investir seu dinheiro na construção de um imóvel, você deve ter cuidado e estar atento a algumas situações. A primeira atitude pode parecer um tanto óbvia, mas é essencial: você precisa de um planejamento para se certificar de que terá fôlego financeiro para quitar o negócio.

Dependendo da modalidade de crédito que você escolher, comprar um imóvel pode significar uma dívida de longo prazo comprometendo boa parte da sua renda todo o mês. Ninguém quer ver o sonho da casa própria ruir, então tenha os pés cravados no chão e entenda que não é hora de fazer conjecturas sobre o orçamento. Tenha as suas contas na ponta do lápis e faça o cálculo exato do quanto você pode investir em parcelas sem ficar com a corda no pescoço.

O passo inicial, portanto, é fazer as contas. Uma orientação valiosa é nunca comprometer mais do que 30% da sua renda na empreitada. Ao escolher o imóvel, leve em conta não apenas o que cabe no seu bolso, mas também as suas necessidades. Considere se o melhor para você e sua família: é casa, apartamento ou comprar um terreno e construir? No caso de um terreno, você quer construir ou apenas esperar a área valorizar? Qual é o seu objetivo?

Em se tratando de apartamentos, é preciso ter em mente também os gastos que vêm junto logo após o fechamento do negócio, como as despesas com condomínio, IPTU, custos com mobília, além dos custos do imóvel, documentação e condomínio.

Esteja atento e coloque todas as suas condições e necessidades na ponta do lápis. Com esse planejamento você reduz ao máximo as possibilidades de você tomar algum susto pelo caminho.

2.Descobrindo a linha de crédito ideal

Umas das formas de evitar contratempos, é pesquisar quais linhas de créditos que melhor se adaptam ao seu perfil financeiro. No caso de financiamentos, as linhas de crédito geralmente são concedidas através do Sistema Financeiro de Habitação (SFH) e pelo Sistema Financeiro Imobiliário (SFI), disponíveis de acordo com o valor do imóvel.

No SFH, estão incluídas as operações contratadas com recursos do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço), do SBPE (Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimos), e até do Programa Minha Casa, Minha Vida. Nesse modelo, normalmente o banco libera até 80% do valor do bem, portanto, você precisa se preocupar com os 20% que precisará pagar ao dono do imóvel.

O valor da sua parcela não pode ultrapassar um percentual específico da sua renda mensal. Geralmente, essa porcentagem é os 30% que já citamos, mas pode variar de banco pra banco e de plano pra plano. Mas atenção: o SFH é apenas para imóveis RESIDENCIAIS cujo valor não ultrapasse R$ 1,5 milhão.

Sistema Financeiro Imobiliário (SFI)

Já o sistema SFI é ideal para investidores – incluindo pessoa jurídica – com maior potencial financeiro. São compradores que têm disponibilidade de adquirir imóveis COMERCIAIS OU RESIDENCIAIS acima de R$ 1,5 milhão, além de condições de bancar parcelas mais altas pra quitar o financiamento em menos tempo.

No SFI, não tem limite de renda comprometida e o financiamento pode chegar a 90% do valor total do imóvel. Mas é preciso ter alguns cuidados ao comprar um imóvel desta forma, pois como nesse sistema as garantias são menores, os juros costumam ser mais altos.

Tanto pelo sistema SFH como pelo SFI, o tempo pagando pelo imóvel é de até 35 anos. Em ambos os modelos os juros costumam ser bem salgados (mesmo após a redução anunciada) e podem até dobrar o valor final do imóvel.

Consórcio imobiliário

Para investidores que costumam planejar para não sair no prejuízo com as taxas exorbitantes praticadas pelo mercado, o consórcio de imóveis se apresenta como uma excelente solução, pois não existe qualquer taxa de juros (apenas taxa de administração, 10 vezes inferior aos juros dos financiamentos).

É ideal inclusive pra quem quer comprar um imóvel mesmo pagando aluguel, pois as parcelas são pequenas e cabem no orçamento, além de não haver qualquer valor de entrada e contar com a possibilidade de utilizar até 100% do FGTS (assim como no SFH).

O tempo de investimento é de até 15 anos (metade dos financiamentos), mas existem grandes chances de ser contemplado muito antes disso, através de um lance, que nada mais é do que o adiantamento de algumas parcelas do consórcio. Se o valor ofertado for o maior do grupo naquele mês, você é contemplado.

Explicamos a estratégia dos lances em detalhes neste vídeo:

Ainda existe a possibilidade de comprar cartas contempladas para comprar um imóvel rapidamente sem juros. Se você quer entender como funciona a compra de uma carta de crédito contemplada, baixe noss eBook gratuitamente e tenha acesso a todos os detalhes, basta fazer o seu cadastro no formulário abaixo:

new RDStationForms(‘consorcio-contemplado-ebook-eab825b6ed89c7388daa-html’, ‘UA-113901927-1’).createForm();

Mas ainda existem alguns aspectos que exigem atenção pra evitar dores de cabeça.

3.Escolhendo a melhor localização

O local que você pretende comprar um imóvel é muito importante, pois ele influencia não apenas no valor, mas também na sua qualidade de vida.

Em alguns casos, o custo de vida de um bairro para outro pode variar até 50%, portanto, fique atento se o local que você escolher está de acordo com o seu padrão de vida. Certifique-se de que você poderá frequentar aquela padaria gourmet da esquina, ou sei precisará se deslocar alguns quilômetros a mais todos os dias só pra comprar pão no mercado mais barato.

Supermercados, farmácias e bancos também são importantes e devem estar à mão. Comodidade é tempo, e tempo é dinheiro. O ideal é que você faça várias visitas, em dias e horários diferentes e frequente o comércio local. Só assim poderá se certificar de que está investindo em uma praça realmente tranquila e dentro do seu padrão.

Fique atento à infraestrutura do bairro. Se você ou algum membro da sua família necessita de acompanhamento de saúde, verifique se nas redondezas há um bom hospital ou centro médico de atenda à sua especialidade.

Faça o trajeto do trabalho, da faculdade e da escola dos filhos até o novo imóvel, para avaliar as condições do trânsito.

Converse com os vizinhos

Para ter certeza de que não vai ser surpreendido, converse com os vizinhos. Pergunte quais são os pontos positivos e negativos da região. Moradores mais antigos e com experiência na área podem lhe dar um panorama melhor do que esperar.

No caso de estar negociando um apartamento, questione os condôminos sobre a situação do prédio. Há quanto recebeu a última pintura? Foram feitas reformas ou existe alguma prevista para logo? Eles estão contentes com a administração do edifício?

É bom lembrar que se você falar apenas com uma ou duas pessoas, elas podem lhe dar uma avaliação distorcida das condições do local. O ideal é informar-se com mais gente. Só assim você conseguirá formar uma opinião sólida sobre a situação.

4. Mantendo a atenção à documentação

Ao escolher um imóvel, você pode ficar empolgado e negligenciar uma parte importante do negócio. Fique atento à documentação. Reunir todas as certidões necessárias para fazer um negócio seguro pode ser uma tarefa trabalhosa e demorada, mas vale a pena esperar para bater o martelo. A razão é simples: isso garante que você não caia em um golpe.

Primeiro, apure se a pessoa que está vendendo o imóvel é de fato a proprietária, se está respondendo a algum processo judicial ou é alvo de execuções extrajudiciais; certifique-se de que o cônjuge concorde com a venda, para que depois você não acabe sem querer enredado em disputas familiares.

5. Fazendo uma checklist

É importante não efetuar nenhum tipo de pagamento antes de conferir cada detalhes. Leia o contrato atentamente e assegure-se de que entendeu todos os termos e se reuniu todos os documentos, como:

  • certidão de ações cíveis, fiscais e criminais;
  • certidão de ações trabalhistas;
  • certidão de débitos junto a Estado e município;
  • certidão de débitos condominiais;
  • certidão de débito junto ao INSS e Receita Federal.

Mais um conselho: procure não concluir as negociações sozinho. Esteja acompanhado de algum parente ou amigo. Assim que possível, faça imediatamente o registro do imóvel.

Agora que você conhece mais sobre as condições e orientações na hora de adquirir um imóvel, já pode escolher a melhor maneira para o seu perfil. O que acha de compreender os detalhes de um consórcio imobiliário?

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quem leu este post leu também :)

Onde investir o seu dinheiro em 2021-2022?

Consumidores chegam pagar 30% mais em carros de luxo quando não prestam atenção nisso

Entenda as vantagens de ter um imóvel para renda

Quer saber por que as empresas fecham? Veja as principais causas!

Por que a busca por consórcio imobiliário aumentou na pandemia?

A Única Maneira Comprovada de Comprar um Carro Parcelado Sem Juros

Materiais Educativos

Como conseguir capital de giro com consórcio

Crédito para investir no que quiser na sua empresa, pagando no mínimo duas vezes mais barato que empréstimo e no prazo certo.

Fale com nossos especialistas.

Trabalhe com a Redesul

Anexar Currículo no formato: .doc .pdf .docx (max 5mb )