6 dicas para usar o cartão de crédito com consciência

Redação Redesul :)

Redação Redesul :)

O melhor da Redesul com estratégias para prosperar e aumentar seus investimentos.

O dinheiro físico é cada vez menos utilizado nas compras do dia a dia, inclusive andar com uma grande quantia na carteira é até mesmo desaconselhado, especialmente em grandes centros e em cidades com alto índice de violência.

Aliando isso à facilidade de uso, portabilidade, e com a entrada e criação de novas empresas no país que oferecem o serviço sem cobrar anuidade ou quaisquer outras taxas de administração, o cartão de crédito é cada vez mais o opção de pagamento escolhida pelo brasileiro.

Além disso, ele também permite a tão desejada “compra parcelada”, seja na loja física ou na internet, facilitando e até mesmo realizando o sonho de consumo de várias pessoas ao redor do país.

Porém grandes poderes trazem grandes responsabilidades e, por ser um meio de pagamento em que não se consegue ver o gasto de forma palpável, além de angariar juros salgados em atrasos de pagamento, o seu uso pode se tornar uma verdadeira dor de cabeça.

Foi pensando nisso que separamos 6 dicas para que você use o seu cartão de forma consciente e não se aperte em dívidas.

#1 Organizando as finanças: na ponta do lápis ou no aplicativo móvel

Primeiro de tudo, a maior parte de agências de cartão de crédito disponibilizam aplicativos gratuitos para que possa controlar seus gastos. Eles são um ótimo aliado na organização financeira, bastando poucos cliques para que tenha uma noção de quanto gastou, o valor da fatura atual e até mesmo das faturas futuras.

A empresa do seu cartão não possui esses aplicativos? Talvez seja a hora de mudar para uma que atenda a sua necessidade de controle de forma eficaz.

Porém, caso não se sinta seguro com esse método de controle ou não consiga se adaptar à ele, adotar métodos mais clássicos também pode dar certo, porém deve passar por um controle rigoroso.

Você pode montar uma tabela tanto no computador ou em uma agenda, ou caderno de sua preferência:

? Guarde todas as notas, recidos, contas, etc, em pastas divididas por mês
? Faça tabelas de gastos para os próximos 12 meses
? Tenha todos as contas anotadas em uma tabela (atualize a cada compra)
? Simule as compras parceladas distribuindo as parcelas nas tabelas dos meses seguintes
? Estabeleça um valor mensal a ser gasto e que não deve ser ultrapassado

#2 Evite parcelas longas

Comprar algo em parcelas, especialmente quando seu valor é elevado, é realmente tentador, porém o longo número de parcelas pode se tornar um grande vilão na sua economia.

Isso porque o valor mensal irá persistir por um longo tempo e, com uma parcelinha aqui e outra ali, elas vão gerar o efeito bola de neve e, ao invés de pagar uma parcela maior mas que será logo quitada, você pode pagar um valor ainda maior por vários itens mensalmente que foram parcelados impulsivamente.

#3 De olho na anuidade do cartão

Se sua operadora de cartão cobra uma anuidade, você pode entrar em contato com eles paratentar negociar esse valor, abaixando a porcentagem ou mesmo obtendo algumas vantagens interessantes em troca. Ou você também pode mudar para uma operadora que não cobre taxas.

#4 Pague a fatura em dia e evite o “valor mínimo”

Mesmo as operadoras de cartão que não cobram taxas de administração têm juros altos que podem significar uma boa quantia perdida no final do mês.

Além disso, o efeito “bola de neve”, que pode acontecer no parcelamento, também acontece com o pagamento do “valor mínimo” do cartão. Você não se programou corretamente e agora precisa lidar com uma fatura altíssima: faça o esforço para pagá-la cheia, pois além de acumular a dívida ela ainda sofrerá os juros cabíveis de acordo com cada operadora.

#5 Não empreste seu cartão ou forneça o número para ninguém

O cartão de crédito é pessoal e não deve ser emprestado para ninguém. Mantenha-o sempre com você e evite que outras pessoas possam pegá-lo. Por mais que ele tenha senha, ela não é necessária para se fazer compras online.

Se você for extremamente conectado saberá na hora que algo de errado está acontecendo e poderá cancelar a compra com mais facilidade. Caso receba uma cobrança em sua fatura, que não é sua, deve entrar em contato imediatamente com a operadora para bloquear o cartão e reaver aquele valor.

Lembre-se: o quanto antes perceber que seu cartão está sendo usado por outra pessoa, mais fácil, rápido e com menos dor de cabeça será o processo de
bloqueio/cancelamento/ressarcimento dos valores.

#6 Não gaste mais do que você ganha

Por último, mas com certeza não menos importante. Você deve sempre ter controle sobre suas finanças, entendendo quais são suas contas fixas mensais e quanto você tem disponível para gastar no cartão de crédito, assim como em todas as outras áreas de sua vida.

Uma vida financeira organizada é mais feliz e menos estressante. Pense bem se um par de sapatos a mais, ou aquele relógio novo para a sua coleção, compensam todo o estresse e problemas financeiros e burocráticos que uma dívida alta pode trazer.

Aproveite e baixe nossa planilha gratuita para controlar seus gastos!

Comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Quem leu este post leu também :)

Onde investir o seu dinheiro em 2021-2022?

Consumidores chegam pagar 30% mais em carros de luxo quando não prestam atenção nisso

Entenda as vantagens de ter um imóvel para renda

Quer saber por que as empresas fecham? Veja as principais causas!

Por que a busca por consórcio imobiliário aumentou na pandemia?

A Única Maneira Comprovada de Comprar um Carro Parcelado Sem Juros

Materiais Educativos

Como conseguir capital de giro com consórcio

Crédito para investir no que quiser na sua empresa, pagando no mínimo duas vezes mais barato que empréstimo e no prazo certo.

Fale com nossos especialistas.

Trabalhe com a Redesul

Anexar Currículo no formato: .doc .pdf .docx (max 5mb )